Quarta-feira, 19 de janeiro de 2022
informe o texto

Notícias | Política

Governo de MT admite recuar em pontos do projeto "Cota Zero"

Proposta prevê a proibição do abate e transporte de peixe nos rios de MT por cinco anos

08/02/2020 | 09:55

Mídia News

Governo de MT admite recuar em pontos do projeto

O secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho

Foto: Victor Ostetti/MidiaNews

O secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho admite a possibilidade de o Governo recuar em alguns pontos do projeto de lei da "Cota Zero" e garante que o Executivo tem "humildade" suficiente para reconhecer os erros caso existam.

“O Governo tem humildade de, em qualquer momento, se a gente ver que nós erramos, de não ter problema nenhum em voltar atrás. Temos a nossa humildade de reconhecer nossos erros, pois não somos perfeitos”, declarou Mauro Carvalho em entrevista à Rádio Centro América.

O projeto “Cota Zero”, que retorna a pauta da Assembleia Legislativa, prevê a proibição do abate e transporte de peixe nos rios de Mato Grosso pelo período de cinco anos.

A mensagem, ao entrar em pauta no ano passado, gerou polêmica e protestos dos pescadores e ribeirinhos de Mato Grosso. O Legislativo, então, encomendou um levantamento com dados técnicos para analisar a viabilidade ou não.

“Essa discussão realmente tivemos com a Assembleia Legislativa. Num debate franco e verdadeiro, coordenado pelo deputado Eduardo Botelho, e esses estudos estão sendo feito pela própria Assembleia”, lembrou Carvalho.

O secretário-chefe ressaltou que vem se reunindo com representantes de colônias de pescadores e empresários do ramo dos produtos de pescaria, e vem filtrando as críticas e sugestões.

“A colônia de pescadores pediu, inclusive, a liberação da pesca do dourado. Sem fazer estudo nenhum, é nítido que a proibição da pesca do dourado deu resultado. Eles pedem a liberação da pesca do dourado porque ele é um peixe predador, grande e a quantidade de dourados que tem hoje nos rios é muito forte”, pontuou Mauro Carvalho.

O secretário analisou que com esse exemplo de proibição validaria o projeto “Cota Zero”.

“Queremos esse resultado para atrair turismo para Mato Grosso, que é a maior indústria mundial. Não temos que deixar que muitos brasileiros saiam daqui para pescar na Argentina. Temos que atrair essas pessoas para cá, para que os setores ligados a pesca tenham grandes oportunidades na geração de emprego e renda. Esse é o objetivo do projeto transporte zero”, concluiu.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet