Sábado, 19 de junho de 2021
informe o texto

Notícias | Economia

Arrecadação em MT cai R$ 94 milhões no início de junho

Secretário de Fazenda disse não ser possível prever próximos meses e pediu cautela

17/06/2020 | 09:40

Mídia News

Arrecadação em MT cai R$ 94 milhões no início de junho

O secretário de Fazenda Rogério Gallo: queda na arrecadação

Foto: Fablicio Rodrigues/ALMT

A economia mato-grossense voltou a apresentar índices negativos na segunda semana de junho.  É o que mostra o 11º boletim econômico especial divulgado pelo Governo do Estado nesta terça-feira (16).

A queda na arrecadação do ICMS entre 1º e 15 de junho, chegou a R$ 94.078 milhões, ou 13,7% a menos que em março. O ICMS é o principal tributo arrecadado pelo Estado, responsável por cerca de 50% da receita pública. 

O 11º boletim econômico indica que a queda no faturamento tributável total das empresas de Mato Grosso chegou 15%, entre 08 e 12 de junho. Na primeira semana deste mês a queda foi de 6%, na última semana de maio o crescimento havia chegado a 2%, positivo pela primeira vez desde o início da pandemia do novo coronavirus.  

A emissão de documentos fiscais eletrônicos teve um valor médio diário de R$ 1.099 bilhão, contra R$ 1.225 bilhão, registrado na semana anterior.    

“Como tenho dito, ainda não é possível prever o nível de atividade econômica que teremos até o final desse ano. Com certeza será menor do que o período anterior à Covid-19, mas o quanto ainda não é possível prever. Portanto, é momento de cautela ”, assinalou o secretário Rogério Gallo.  

Todos os principais setores econômicos, indústria, agropecuária, comércio e serviços apresentaram quedas expressivas na segunda semana do mês. A agropecuária caiu 22%; o setor de comércio e serviços apresentou queda de 15%; A indústria que apresentou 3 semanas de desempenho positivo, teve uma queda no seu faturamento na ordem de 4%. 

De acordo com o boletim, entre os dias 08 e 12 de junho o segmento de comércio e serviços apresentou uma redução média de 15% no faturamento. Na última semana varejo e combustíveis tiverem uma leve queda em relação à semana anterior: varejo (9%); combustíveis (-27%); veículos e autopeças (-13%), atacado (-26%). Este desempenho do setor atacadista é influenciado pela sazonalidade do agronegócio (especificamente comércio atacadista de commodities). 

Nas três semanas anteriores o faturamento total indústrias se mostrou positivo, com uma média de 11,03%, no período de 18 de maio a 05 de junho. No entanto, na segunda semana de junho, o desempenho voltou a ser negativo, com -4% de faturamento. 

Já a agropecuária teve uma queda de 22%. Na última semana o faturamento diário foi de R$ 336 milhões. 

Metodologia 

O documento é elaborado pela Secretaria Adjunta da Receita Pública da Secretaria de Fazenda (Sefaz) e mostra os impactos da Covid-19 sobre o faturamento das empresas no Estado e, também, sobre a receita estadual. O boletim pode ser acessado no site da Sefaz, na opção “Tributário”. 

O boletim considera informações extraídas dos sistemas informatizados da Sefaz, com base nos dados dos documentos fiscais eletrônicos emitidos diariamente e outras informações fiscais. 

Nesta 11ª edição, as informações levantadas consideraram a média de faturamento diário de janeiro e fevereiro de 2020 em comparação com o faturamento diário registrado de 16 de março a 12 de junho. Os técnicos da Sefaz ressaltam que podem existir distorções por outros eventos sazonais não considerados.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet