Domingo, 24 de outubro de 2021
informe o texto

Notícias | Polêmicas

Advogado divulga nota à imprensa em defesa de clientes acusados de aplicarem golpes em comerciantes de Confresa

O caso ficou famoso na cidade após vários estabelecimentos alegarem terem sido enganados por falsos profissionais

03/04/2021 | 10:58 - Atualizada em 05/04/2021 | 16:45

Redação Olhar Alerta

Advogado divulga nota à imprensa em defesa de clientes acusados de aplicarem golpes em comerciantes de Confresa

O caso foi registrado na Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Confresa

Foto: Reprodução

Conforme noticiado anteriormente pelo Olhar Alerta, a Polícia Civil através da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf) de Confresa prendeu na manhã de quinta-feira (25 de março) dois homens suspeitos de aplicar golpes fraudulentos em empresários e comerciantes da cidade.

O advogado contratado pelos suspeitos divulgou uma nota à imprensa para esclarecer alguns fatos, segundo a defesa do profissional. Colocaremos abaixo o texto na íntegra, exatamente como foi enviado:

"NOTA À IMPRENSA E À COMUNIDADE DO BAIXO ARAGUAIA

A Revista Opinião Visionário Ltda., sediada em Cuiabá – MT e com mais de 5 anos de história e serviço prestados no Estado, por meio de sua defesa constituída, manifesta a sua surpresa e indignação com a forma que seus prepostos foram tratados no município de Confresa – MT ao serem ilegal e injustificadamente acusados da prática de crime de estelionato e associação criminosa.

Na manhã do último dia 25 de março de 2021, após denúncia anônima, a Polícia Judiciária Civil abordou os prepostos da empesa ao realizarem uma compra em um estabelecimento comercial da cidade e os conduziu à Delegacia de Roubos e Furtos do município sob a justificativa de que eles haviam sido acusados de estarem aplicando golpes na cidade consistentes na oferta e venda de serviços de marketing online e impresso e a não entrega desses serviços.

Após mais de 24h detidos na delegacia sob essa frágil justificativa, os acusados foram apresentados ao Juízo da 3ª Vara Criminal da Comarca de Porto Alegre do Norte – MT, oportunidade em que, logo depois, em audiência de custódia, o MM. Juízo e a ilustre membro do Ministério Público entenderam não estar demonstrados, na acusação e elementos colhidos, prova da existência de crime e demais requisitos autorizadores da manutenção da prisão realizada, razão pela qual determinou suas imediatas solturas.

Durante a prisão – que reputamos totalmente ilegal e descabida – e posteriormente durante a audiência de custódia, demonstramos ao Juízo e ao Ministério Público que não fora cometido crimes e que a maioria dos compromissos assumidos pela empresa no município possuem prazo contratual de 6 meses para cumprimento e não estão sequer vencidos.

Na mesma oportunidade demonstramos também que se trata de empresa séria, regularmente registrada junto à Receita Federal do Brasil e que desempenha seu trabalho em diversos municípios e Estados há mais de 5 anos, cumprindo fielmente os compromissos assumidos.

Não podemos deixar de mencionar, contudo, que em razão da pandemia do novo coronavírus e da crise econômica que assola o país, alguns clientes optaram por cancelar seus pedidos, influenciando negativamente na construção dessa edição, razão pela qual houve pequeno atraso na entrega do material impresso.

Asseveramos, entretanto, que todos os clientes já receberam o texto a ser publicado para aprovação, bem como tiveram o vídeo institucional colhido por cinegrafista terceirizado no município para a realização do trabalho, causando-nos perplexidade as informações prestadas na delegacia por alguns clientes, pois não condizem com a verdade.

A Revista Opinião Visionário Ltda. reafirma os compromissos assumidos com os diversos clientes no município de Confresa e se coloca totalmente à disposição de seus clientes e da justiça, assim como sempre esteve, pois objetivamos esclarecer esse equívoco, mantendo a honra e o bom nome da empresa e de seus colaboradores.

A empresa confia no Estado Democrático de Direito e nas instituições, no sentido de garantirem a lisura e imparcialidade essenciais em qualquer investigação e eventual processo judicial, em que pese as ações desarrazoadas e desproporcionais tomadas no primeiro momento pela autoridade policial, certamente levada a erro pelos denunciantes caluniosos, que serão responsabilizados.

Confresa – MT, 30 de março de 2021."


A nota foi expedida pela empresa através de sua defesa que é realizada pelo Dr. Tiago Ferreira, OAB MT 22588, atuante em Confresa - MT.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet