Sábado, 19 de junho de 2021
informe o texto

Notícias | Mato Grosso

Programa REM Mato Grosso apoia a segurança alimentar dos indígenas no estado

Recursos do programa possibilitaram a compra de 3097 cestas básicas que atendem mais de 3 mil famílias indígenas nas regiões Norte e Médio Araguaia de Mato Grosso

29/04/2021 | 09:16

Água Boa News

Programa REM Mato Grosso apoia a segurança alimentar dos indígenas no estado

Entrega de 482 cestas básicas ao povo Tapirapé, na aldeia Urubu Branco, no município de Confresa

Foto: Assessoria/REM/MT

Recursos do Programa REM Mato Grosso compraram mais de 50 toneladas de alimentos (3097 cestas básicas) que atenderam 14 povos indígenas, mais de 3 mil famílias localizadas na região Norte e no Médio Araguaia do estado. O REM é executado pelo Governo do Estado que conta com recursos internacionais que premiam países e estados pioneiros na preservação e combate ao desmatamento ilegal da floresta.
 
A demanda surgiu a partir de um entendimento do Comitê de Governança Integrada, que reúne membros da Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Mato Grosso (FEPOIMT) e do subprograma Territórios Indígenas (REM MT). Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Comitê entendeu que havia uma necessidade de garantir, de maneira emergencial, a segurança alimentar desses povos, que estão localizados em regiões distantes e de difícil acesso.
 
Foram precisos carretas, caminhões e balsa para transportar as 3097 cestas básicas. As entregas dos alimentos ocorreram de 18 de março até a última sexta-feira (23 de abril). Toda logística foi pensada pelo REM em parceria com a FEPOIMT.
 
Dentre os 14 povos beneficiados estão os Canela (Araguaia), Karajá (Araguaia), Kayapó (Norte do estado) e Trumai, povo que mora as margens do Rio Xingu. Só na região de São Felix do Araguaia, por exemplo, os povos Karajá, Tapirapé e Canela receberam 1.169 cestas básicas. Já em Confresa, 482 duas cestas foram entregues na Terra Indígena Urubu Branco, ao povo Tapirapé.
 
A pandemia ainda afeta drasticamente os povos indígenas, conforme Eliane Xunakalo, assessora da FEPOIMT. Ela explica que a pandemia impede de os indígenas saírem de suas aldeias para comprar insumos e voltar a fazer a roça de maneira plena. Sem contar que muitos estabelecimentos que vendem esses produtos estão fechados nas cidades da região. A crise sanitária também impediu que muitos povos pudessem comercializar seus artesanatos e, dessa forma, garantirem suas fontes de renda.
 
Elaine também pontuou que a grande maioria dessas comunidades estão em locais distantes, cujo acesso se dá apenas por bolsas e estradas de chão.  Esses fatores, somados ao contexto da pandemia, também agravam e muito a locomoção dos indígenas.
 
“A entrega das cestas significa alívio às famílias, nesse momento em que elas não conseguem produzir. A gente sabe que é algo de imediato, e que não resolve o problema em definitivo. Mas diante da urgência da situação, a Governança entendeu que era algo necessário e fez a solicitação (ao Programa REM MT)”, destacou a liderança indígena.
 
O coordenador do Subprograma Territórios Indígenas do REM MT, Marcos Camargo Ferreira, explicou que o REM atua em ações de conservação das florestas a fim de reduzir as emissões de CO2. Nesse sentido, conforme o gestor, apoiar os povos indígenas no contexto da pandemia é fundamental, já que os territórios deles são considerados verdadeiras ilhas de conservação ambiental.
 
A parceria do REM com os povos originários vai além da questão da pandemia, pois o Subprograma Territórios Indígenas colabora efetivamente com as estratégias de segurança dos territórios contra o desmatamento, incêndios, apoio a saúde e segurança alimentar. Essas questões, detalha Marcos, fazem parte do Plano Emergencial de Enfrentamento da Pandemia pelos Povos Indígenas, elaborado pela FEPOIMT, com o apoio do REM.
 
Mas para além do plano emergencial, assim que a crise sanitária passar, serão retomados vários projetos de agricultura sustentável nas comunidades indígenas. Os projetos são enviados pelas comunidades e financiados pelo Programa REM MT. “Suas ações são dirigidas por meio do protagonismo dos povos indígenas, por meio da FEPOIMT e do Comitê de Governança”, enfatizou.
 
Sobre o Programa REM MT
 
O Programa REM MT (REDD Early Movers, em inglês) é uma premiação ao Estado do Mato Grosso pelos resultados na redução do desmatamento nos últimos 10 anos. A cooperação internacional dos governos do Reino Unido e da Alemanha doam recursos por meio do BEIS e do Banco de Desenvolvimento Alemão (KFW) para o Programa que aplica em ações de conservação da floresta a fim de reduzir emissões de CO2 no planeta. Para isso, beneficia diretamente iniciativas que contribuem para reduzir o desmatamento, estimular a agricultura de baixo carbono e apoiar povos indígenas e comunidades tradicionais.
 
É coordenado pelo Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA), e gerenciado financeiramente pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO). Saiba mais sobre o Programa REM MT em: https://remmt.com.br/

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet