Domingo, 3 de julho de 2022
informe o texto

Notícias | Agro

Boi gordo: crescimento da oferta no Centro-Sul indica novas quedas de preço, diz Safras

De acordo com analista da consultoria Safras & Mercado, é preciso considerar o avanço da frente fria, pois isso reduz capacidade de retenção dos pecuaristas

19/05/2022 | 11:03

Canal Rural

Boi gordo: crescimento da oferta no Centro-Sul indica novas quedas de preço, diz Safras

Foto: Reprodução

O mercado físico de boi gordo voltou a registrar preços mais baixos em importantes praças de produção e comercialização do Brasil nesta quarta-feira (18). Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por nova queda dos preços no curto prazo, em linha com o crescimento da oferta de boiadas no Centro-Sul.

“O avanço da frente fria pelo país é um elemento importante a ser considerado, pois reduz a capacidade de retenção dos pecuaristas, aumentando o volume de animais. Os frigoríficos não encontram dificuldades na composição de suas escalas de abate neste momento. A tendência é que haja condições mais favoráveis a alta nos preços da arroba apenas no início da entressafra, período em que a oferta não será tão abundante e muito possivelmente haverá bom estímulo a exportação de carne bovina”, disse.

Em São Paulo, capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 315 a arroba. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 284.

Em Cuiabá,A arroba ficou indicada em R$ 282 em Cuiabá (MT). Já em Uberaba (MG), preços a R$ 285 por arroba. Em Goiânia (GO), a indicação foi de R$ 285 para a arroba do boi gordo.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina ficaram estáveis. Segundo Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere alguma queda de preço no curto prazo, em linha com a reposição mais lenta entre atacado e
varejo durante a segunda quinzena do mês, período que conta com menor apelo ao consumo. O padrão de consumo definido para 2022 ainda remete ao consumo de proteínas mais acessíveis, a exemplo do frango e dos ovos.

O quarto traseiro seguiu com preço de R$ 23,20 por quilo. O quarto dianteiro seguiu no patamar de R$ 16,20 por quilo. A ponta de agulha seguiu precificada a R$ 16,30 por quilo.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet