Domingo, 3 de julho de 2022
informe o texto

Notícias | Agro

Recuo de Chicago e do dólar desabam preços da soja no Brasil

Nos contratos futuros, após subir 3% na semana passada, Bolsa de Chicago operou em baixa

24/05/2022 | 08:53

Agência Safras

Recuo de Chicago e do dólar desabam preços da soja no Brasil

Foto: Reprodução

Os preços da soja recuaram de forma generalizada nas principais praças do país nesta segunda-feira (23), pressionados pela combinação de dólar e Chicago em queda. Poucos negócios foram registrados,
diante da retração dos agentes.

– Passo Fundo (RS): a saca de 60 quilos caiu de R$ 194,50 para R$ 192,50

– Região das Missões: a cotação baixou de R$ 194,00 para R$ 192,00

– Porto de Rio Grande: o preço recuou de R$ 197,50 para R$ 195,00

– Cascavel (PR): o preço recuou de R$ 189,00 para R4 185,50 a saca

– Porto de Paranaguá (PR): a saca passou de R$ 195,50 para R$ 192,00

– Rondonópolis (MT): a saca baixou de R$ 178,00 para R$ 176,00

– Dourados (MS): a cotação caiu de R$ 182,00 para R$ 178,00

– Rio Verde (GO): a saca caiu de R$ 174,50 para R$ 172,50

Soja em Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços em baixa. Após subir mais de 3% na semana passada, atingindo os maiores patamares em um mês, o mercado iniciou a semana realizando lucros.

A previsão de clima úmido nos Estados Unidos, atrasando o plantio do milho, aumenta o sentimento de uma maior transferência de área do cereal para a soja. Esse fator foi decisivo para impulsionar a correção técnica.

Em contrapartida, a demanda pela soja norte-americana segue firme. Nesta segunda, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou a venda de 130 mil toneladas para o Egito por parte de exportadores privados.

As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 575.781 toneladas na semana encerrada no dia 19 de maio, conforme relatório semanal divulgado pelo USDA. O mercado esperava o número em 625 mil toneladas.

Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 802.575 toneladas.

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 18,25 centavos ou 1,07% a US$ 16,87 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 16,28 3/4 por bushel, com perda de 13,00 centavos de dólar ou 0,79%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com baixa de US$ 7,40 ou 1,72% a US$ 422,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 80,47 centavos de dólar, com perda de 0,46 centavo ou 0,56%.

Câmbio

O dólar comercial fechou em R$ 4,807 para venda, com desvalorização de 1,31%. O desempenho da moeda americana no exterior, recuando frente a maioria das moedas, com ênfase na comparação com as unidades dos países emergentes, determinou a forte queda no início de semana.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet