Segunda-feira, 8 de agosto de 2022
informe o texto

Notícias | Eleições

Médicos de MT se reúnem para discutir inovações técnicas em cirurgias de hérnia

O encontro foi liderado pelo Dr. Marcelo Furtado, que é o presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH)

28/07/2022 | 11:03

Redação

Médicos de MT se reúnem para discutir inovações técnicas em cirurgias de hérnia

Foto: Reprodução

Cerca de 30 médicos de diferentes regiões do estado se reuniram em Cuiabá para discutir inovações cirúrgicas, técnicas e a utilização de novos materiais em procedimentos de hérnia inguinal e ventral. 

Durante o encontro, que ocorreu neste mês, o Dr. Marcelo Furtado, que é presidente da Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal (SBH), realizou duas cirurgias feitas por laparoscopia. 

A programação ocorreu em dois dias e foi efetivada no Complexo Hospitalar de Cuiabá (CHC), com o intuito de apresentar aos especialistas o que há de mais moderno nesse tipo de intervenção. 

No primeiro momento, o grupo assistiu a uma palestra realizada por Marcelo Furtado, que é doutor em gastrocirurgia. Na ocasião, ele falou de suas experiências e tirou dúvidas dos profissionais da saúde. 

No segundo dia, os médicos puderam acompanhar de perto as cirurgias realizadas pelo palestrante. 

“A tecnologia a cada ano atualiza e surgem coisas novas. Não só em termos de técnica operatória, mas também de materiais cirúrgicos. Os materiais evoluíram também. É a oportunidade que a gente tem para mostrar coisas mais novas, o que vem sendo discutido no mundo todo”, explica Furtado. 

O especialista explica ainda que as recomendações do pré-operatório para pacientes com hérnia são iguais, independentemente se são realizadas com técnicas minimamente invasivas ou na modalidade aberta.

“Para hérnias ventrais três coisas são fundamentais, principalmente para quem tem obesidade. Perder de 10 a 15% do seu peso corporal antes de passar pela intervenção”. 

Outros pontos que precisam ser observados e cumpridos antes que o paciente passe pelo procedimento cirúrgico também são apontados. 

“Parar de fumar pelo menos 3 meses antes e controlar a diabetes. Isso diminui as chances de infecção e da hérnia voltar. São coisas que fazem parte do preparo pré-operatório”, comentou. Furtado realiza cirurgias deste tipo desde 1996 e há 20 anos opera pacientes com hérnia ventral.  

E segundo ele, a grande dificuldade entre esses procedimentos ocorre no pós-operatório. “Na cirurgia de hérnia aberta você tem que abrir muito tecido, musculatura, gordura, o que aumenta a chance de infecção e dor crônica. O paciente operado por minimamente invasivo volta a trabalhar mais cedo, com menos complicações, menos dor, com bem menos chances de infecção”, finalizou. 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet