Quarta-feira, 17 de agosto de 2022
informe o texto

Notícias | Agro

Boi: saiba porque expectativa é de novas altas no curto prazo

Com a entrada de salários e a chegada do Dia dos Pais, o mercado de boi gordo tem a reposição entre atacado e varejo melhorando durante a primeira quinzena de agosto

04/08/2022 | 11:21

Agência Safras

Boi: saiba porque expectativa é de novas altas no curto prazo

Foto: Reprodução

O mercado físico de boi gordo registrou mais uma vez preços pouco alterados nesta quarta-feira (03).

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, mercado ainda se depara com várias indústrias frigoríficas ausentes da compra de gado, ainda desfrutando de uma posição confortável em suas escalas de abate, que hoje estão posicionadas entre seis e oito dias úteis em média

A incidência de animais a termo acaba tornando o quadro ainda mais confortável para determinados frigoríficos, com algumas indicações de escala para a semana que se inicia no dia 15/08.

“Mesmo com previsão de boa demanda é possível que não haja espaço para grandes reajustes no decorrer de agosto, com a incidência de algumas negociações acima da referência média para preencher alguma lacuna formada na programação”, diz Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi caiu para R$ 313. Já em Dourados (MS), os preços também não tiveram alterações e ficaram em R$289.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT) a arroba de boi gordo teve preço de R$ 284. Simultaneamente, em Uberaba (MG), os preços ainda são de R$290.

Finalmente, em Goiânia (GO), os preços do boi também se mantiveram e ficaram em R$ 290 a arroba.

Boi: mercado atacadista

Por outro lado, o mercado atacadista de boi gordo confirma a tendência de alta dos preços no decorrer da semana.

Conforme o esperado a reposição entre atacado e varejo vem melhorando ao longo da primeira quinzena de agosto. Está semana é de entrada de salários na economia. A próxima será pautada pelo adicional de consumo relacionado ao Dia dos Pais. Portanto, a expectativa é de novos reajustes no curto prazo, diz Iglesias.

“A entrada da massa salarial e o Dia dos Pais estimulam a reposição entre atacado e varejo”, destaca Iglesias.

Dessa maneira, o quarto dianteiro do boi fechou com preço de R$ 16,80, crescimento de R$0,60. Já a ponta de agulha também teve alta e ficou cotada a R$ 16,75.

Por fim, o quarto traseiro do boi mantém-se em R$ 22,00 por quilo.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet