Quarta-feira, 24 de abril de 2024
informe o texto

Notícias | Política

PL garante que gestantes sejam acompanhadas por fisioteraupeutas em MT

Deputado tem como objetivo garantir o direito nos períodos do pré-parto, parto e pós-parto

02/04/2024 | 06:50

Redação

PL garante que gestantes sejam acompanhadas por fisioteraupeutas em MT

Deputado estadual Cláudio Ferreira (PL) - autor do autor do projeto de lei

Foto: Reprodução

O deputado estadual Cláudio Ferreira (PL), o paisagista, apresentou na Assembleia Legislativa um projeto de lei que permite que  fisioterapeutas pélvicas acompanhem suas pacientes durante o período de pré-parto, parto e pós-parto em hospitais públicos, filantrópicos e privados em Mato Grosso. 

No texto, o parlamentar lembra que a gestante que tem o acompanhamento fisioterapêutico pode ter benefícios como redução de dor e do uso de analgesia farmacológica durante o parto, auxílio no controle da glicemia na diabete gestacional, bem como melhorias no condicionamento físico, qualidade de sono, redução do risco de trauma perineal, prevenção de incontinência urinária e fecal. 

“A presença do fisioterapeuta na maternidade durante o parto agrega sua experiência e conhecimento ao trabalho da equipe Inter profissional, realizando avaliação para prescrição e aplicação de recursos fisioterapêuticos para alívio de dor e para progressão do trabalho do parto”, lembra Cláudio Paisagista. 

A proposta visa atender às demandas de profissionais da área que muitas vezes encontram resistência para realizarem o trabalho de acompanhamento das parturientes dentro das maternidades e hospitais no estado. 

O projeto de lei garante ainda que a presença do fisioterapeuta não anula o direito da escolha de um acompanhante por paciente e que os hospitais não poderão cobrar qualquer taxa para permitir a presença do profissional.

O deputado estadual Cláudio Ferreira (PL), o paisagista, apresentou na Assembleia Legislativa um projeto de lei que permite que  fisioterapeutas pélvicas acompanhem suas pacientes durante o período de pré-parto, parto e pós-parto em hospitais públicos, filantrópicos e privados em Mato Grosso. 

No texto, o parlamentar lembra que a gestante que tem o acompanhamento fisioterapêutico pode ter benefícios como redução de dor e do uso de analgesia farmacológica durante o parto, auxílio no controle da glicemia na diabete gestacional, bem como melhorias no condicionamento físico, qualidade de sono, redução do risco de trauma perineal, prevenção de incontinência urinária e fecal. 

“A presença do fisioterapeuta na maternidade durante o parto agrega sua experiência e conhecimento ao trabalho da equipe Inter profissional, realizando avaliação para prescrição e aplicação de recursos fisioterapêuticos para alívio de dor e para progressão do trabalho do parto”, lembra Cláudio Paisagista. 

A proposta visa atender às demandas de profissionais da área que muitas vezes encontram resistência para realizarem o trabalho de acompanhamento das parturientes dentro das maternidades e hospitais no estado. 

O projeto de lei garante ainda que a presença do fisioterapeuta não anula o direito da escolha de um acompanhante por paciente e que os hospitais não poderão cobrar qualquer taxa para permitir a presença do profissional.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet