Imprimir

Imprimir Notícia

29/05/2024 | 08:22

Soja: veja como a baixa de Chicago impactou os preços no Brasil

O mercado físico brasileiro de soja teve movimentos pontuais nesta terça-feira (28), com os preços recuando significativamente devido à queda em Chicago e ao dólar mais fraco.

Houve poucos vendedores no mercado, pois as cotações desanimaram os produtores, que devem permanecer retraídos pelo resto da semana, como destaca a Safras Consultoria.

Veja os preços da soja no Brasil (saca 60kg)

Passo Fundo (RS): caiu de R$ 134,50 para R$ 133
Região das Missões: baixou de R$ 133,50 para R$ 132,50
Porto de Rio Grande: recuou de R$ 141,50 para R$ 140
Cascavel (PR): caiu de R$ 132 para R$ 130
Porto de Paranaguá (PR): caiu de R$ 140 para R$ 138
Rondonópolis (MT): caiu de R$ 125 para R$ 123
Dourados (MS): foi de R$ 125 para R$ 124
Rio Verde (GO): passou de R$ 125 para R$ 123

Bolsa de Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mais baixos. As perdas foram lideradas pelo desempenho do farelo, tendo em vista a pouca competitividade do subproduto norte-americano na comparação com a América do Sul. Já o óleo subiu, acompanhando a disparada do petróleo.

O avanço do plantio nos Estados Unidos (68% da área, de acordo com o USDA) também pressionou a soja, além de um movimento de realização de lucros pós-feriado e diante dos ganhos da semana passada.

As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 212.105 toneladas na semana encerrada no dia 23 de maio, conforme relatório semanal divulgado pelo USDA.

Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 192.232 toneladas.

Contratos futuros da soja

Os contratos da soja em grão com entrega em julho fecharam com baixa de 18,50 centavos de dólar, ou 1,48%, a US$ 12,29 1/2 por bushel. A posição agosto teve cotação de US$ 12,29 por bushel, com perda de 16,00 centavos ou 1,28%.

Nos subprodutos, a posição julho do farelo fechou com baixa de US$ 9,90 ou 2,56% a US$ 376,60 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em julho fecharam a 45,52 centavos de dólar, com alta de 0,57 centavo ou 1,26%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 0,32%, sendo negociado a R$ 5,1549 para venda e a R$ 5,1529 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1348 e a máxima de R$ 5,1688.
 
 Imprimir